Astronadc Pereira, é policial militar, Psicologo e professor. Mais conhecido como Sargento Pereira.

Minha foto

Um homem com sonhos e pé no chão com a certeza de que o amor e a felicidade é o combustível que nos nutri de esperanças e fé. Prefiro que não discutam comigo e sim com minhas ideias.
Paz, felicidades, saúde e fé.

Astronadc Pereira

sábado, 23 de junho de 2012

Pedido de enxoval no IME terá punição

Sindicância conclui que oficial errou ao exigir de recrutas até papel higiênico



Fachada do Instituto Militar de Engenharia, na Praia Vermelha

RIO - Uma sindicância do Instituto Militar de Engenharia (IME) decidiu punir administrativamente o oficial que exigiu de recrutas a compra de um “enxoval” para a prestação do serviço militar obrigatório. O processo concluiu que o oficial cometeu uma infração disciplinar. Como O GLOBO revelou em março, jovens de famílias humildes tiveram que comprar roupas para os testes de aptidão física e até material de consumo, como papel higiênico. É obrigação do Exército fornecer esses itens.

Por outro lado, o promotor Jorge Augusto Lima Melgaço, da 3ª Procuradoria de Justiça Militar do Rio, resolveu arquivar o procedimento criminal, que corria em paralelo, por considerar suficiente a punição administrativa.

Ele explicou que seu parecer ainda será apreciado em Brasília pela Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Militar — formada por três subprocuradores — e pelo procurador-geral da Justiça Militar, Marcelo Weitgel. O procedimento é usual em arquivamentos.

— O militar errou, mas não foi caracterizado que ele se locupletou com aqueles bens ou dinheiro. A resposta tem que ser proporcional ao erro cometido. Seria exagero enquadrá-lo no Código Penal Militar. Ele não ficará impune — disse o promotor Jorge Augusto Lima Melgaço, esclarecendo que o comandante do IME determinará a punição, de advertência à prisão.

Os familiares dos recrutas compraram shorts, camisetas brancas, tênis, meias, sunga e chinelos, além de pratos, talheres e copos, sabonetes e papel higiênico. Segundo o promotor, os prejudicados poderão pedir ressarcimento à direção do IME ou no Juizado Especial Cível.

Procurado na sexta-feira, o Comando Militar do Leste (CML) informou, por meio da assessoria de imprensa, que só poderia dar informações sobre o caso a partir da próxima segunda-feira.

© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Nenhum comentário: