Astronadc Pereira, é policial militar, Psicologo e professor. Mais conhecido como Sargento Pereira.

Minha foto

Um homem com sonhos e pé no chão com a certeza de que o amor e a felicidade é o combustível que nos nutri de esperanças e fé. Prefiro que não discutam comigo e sim com minhas ideias.
Paz, felicidades, saúde e fé.

Astronadc Pereira

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Luiz Couto ouve relatos do CEDH sobre caso Rebeca e prisão de policiais em Alagoinha

Luiz Couto ouve relatos do CEDH sobre caso Rebeca e prisão de policiais em Alagoinha

O deputado federal Luiz Couto (PT-PB) recebeu sexta-feira (21/12), no seu escritório, em João Pessoa, os integrantes do Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH/PB) - Marinho Mendes Machado (promotor de justiça) e Astronadc Pereira(sargento Pereira).

Casos de violações aos direitos humanos na Paraíba dominaram a pauta da reunião, com destaque para o crime de Rebeca, que permanece impune, e as prisões determinadas pela juíza Inês Cristina, da Comarca de Alagoinha (município da microrregião de Guarabira), contra os policiais militares José Jair de Santana, Haroldo José Chaves de Paiva e Tiago dos Santos Lima.

Os conselheiros pediram o apoio de Luiz Couto para que a mãe de Rebeca, Tereza Cristina, seja ouvida pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e pela Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania (CNDHC).

Sargento Pereira contou que a mãe da adolescente tem se queixado que está sem forças para lutar pela própria vida; que não tem a proteção do estado; que vive doente e não dispõe de condições para pagar os tratamentos, ou seja, comprar medicação e até alimento.

Os membros do CEDH afirmaram querer que o governador Ricardo Coutinho trate a elucidação do caso Rebeca como prioridade, "conforme promessa feita na época em que o corpo da adolescente foi encontrado (11 de julho de 2011)".

Alagoinha

Marinho Mendes e Astronadc Pereira disseram a Luiz Couto que os policiais José Jair, Haroldo José e Tiago dos Santos foram detidos pela juíza de Alagoinha, no dia 11 de fevereiro deste ano, porque se recusaram a prender uma pessoa sem o mandado de prisão assinado pela magistrada.

Após informar que a ocorrência foi encaminhada à Corregedoria Geral de Justiça da Paraíba, os conselheiros adiantaram que vão solicitar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a SDH/PR que tomem os depoimentos dos policiais, em Brasília. Couto apoiou a iniciativa.

Os integrantes do conselho pediram a Luiz Couto que faça gestão, junto ao governador da Paraíba, para que ele se sensibilize e cumpra a resolução interministerial que recomenda o fim das penas privativas e restritivas de liberdade para punições de faltas disciplinares nas policias militares.

Eles relataram que o CEDH recebe várias denuncias de violações aos direitos humanos, enviam ofícios as autoridades estaduais, mas muitas vezes não recebem respostas. "Com relação à prisão dos policiais, já solicitamos uma audiência com o governador para relatar os detalhes do acontecido entre outras demandas do C.E.D.H", acrescentou Pereira.




Ascom do Dep. Luiz Couto

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Representante da CEDH intermedia conflito entre movimento e prefeitura de Cabedelo

Representante da CEDH intermedia conflito entre movimento e prefeitura de Cabedelo

A Comissão Estadual de Direitos Humanos (CEDH/PB), representada por Astronadc Pereira - o sargento Pereira, atuou como mediador para facilitar o diálogo entre integrantes de um movimento ocorrido em Cabedelo, na noite do último dia 24, e o Poder Executivo Municipal.

A mobilização, que reuniu moradores e caminhoneiros que transportam combustíveis e produtos químicos, terminou pouco antes das 13h da quarta-feira (26). Vários caminhões tanques ficaram impedidos de pegar combustível.

"O protesto foi porque a população pede melhor infraestrutura para a rua, que está cheia de buracos com o tráfego diário de caminhões. Aqui sofremos muito com a poeira que prejudica nossa saúde. Os moradores também estão pedindo uma base de apoio para os caminhoneiros que ficam estacionados em frente às residências", contou Maria Cacilda dos Santos.

Sargento Pereira disse que foi chamado também no outro dia "já que havia uma paralisação geral do trafego de veículos na BR, em Cabedelo e no Porto, provocando um caos no abastecimento de combustível em toda a Paraíba".

“Observei que as reivindicações eram justas e passei a orientar como a negociação, com as autoridades e com o poder executivo, poderia ter um caminho viável, pacífico e positivo, pois havia violações de direitos humanos tendo em vista o desrespeito à questão ambiental que atingia a saúde dos moradores, além do fator de segurança os riscos para habitantes e caminhoneiros eram constantes”, afirmou.

Pereira manteve, ainda, contato com a Polícia Rodoviária Federal e outras forças que participaram da reunião, iniciada às 12h, que contou com representações do Ministério Público, Secretarias do Meio Ambiente, Infraestrutura, Indústria, Comercio e Porto, Associações de moradores, SINDCOMPETRO, Cmt 6°Cipm, CEDH., PRF, prefeito e vereadores.

Ficou firmado na reunião o seguinte: autorização de licitação na modalidade tomada de preços, no valor de aproximadamente R$ 122 mil, para os reparos das ruas coronel José Teles e Francisco Serafim, cujas obras devem ser realizadas no prazo de até 90 dias, e R$ 47 mil) liberados e em execução da rua coronel Jose Teles; limpeza e retirada imediata de entulhos e resíduos dessas ruas, sob a responsabilidade da prefeitura, e a manutenção caberá às empresas em parceria, por um período de 90 dias, sendo que passado o prazo a limpeza passa a ser efetivada pela gestão local; ação da Secretaria do Meio Ambiente e das demais para serviços de fiscalização e autuação contra infrações ambientais envolvendo depósitos de matérias, despejos de partículas, resíduos sólidos e produção de poeira; agendamento entre a prefeitura e representantes da sociedade para a elaboração de projetos técnicos de pavimentação e drenagem das ruas de acesso à empresas e equipamentos portuários.




Assessoria de Imprensa

CEDH e entidades da PM conseguem libertar cabo do Corpo de Bombeiros preso em JP


CEDH e entidades da PM conseguem libertar cabo do Corpo de Bombeiros preso em JP

O Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH/PB) foi informado que o militar Cb BM Ridears do Nascimento, da cidade de Bayeux, se encontrava preso no quartel do Comando Geral dos Bombeiros de João Pessoa após ter sido questionado, por um oficial, se estaria embriagado durante o serviço.

O militar negou. Não convencido, o oficial deu voz de prisão e o autuou em flagrante sob a alegação de estar com sintomas de embriagues.

Astronadc Pereira (sargento Pereira), que é membro do CEDH, sugeriu e foi constituída uma comissão composta pela Associação dos Cabos e Soldados, Clube dos Oficiais da Polícia Militar, Caixa Beneficente da PM, advogados e familiares para fazer uma visita a Ridears do Nascimento. O promotor de justiça Marinho Mendes Machado, que também integra o conselho, acompanhou a comissão.

Na conversa com Ridears ele confirmou a prisão. Disse que não foi feito exame de alcoolemia e que as testemunhas negaram a acusação. Muito abalado, o militar chorou e pediu que a comissão o ajudasse.

Depois de ouvir o desabafo da família da vítima, a comissão entrou em contato com o subcomandante do Corpo de Bombeiros para solicitar que, enquanto a ordem judicial de liberdade não saísse, o militar ficasse num alojamento fora do xadrez.

Sargento Pereira aproveitou para dar um recado ao subcomandante: “Nós consideramos a prisão a última das instancias, a mais degradante, e a mais humilhante. Portanto, consideramos uma grave violação de direitos humanos”.

“Peço que este comando disponibilize apoio psicológico ao militar bombeiro e à sua família, já que todos estão sofrendo com fato", complementou, acrescentando que, nestes casos, os profissionais da segurança não deveriam ser presos e sim ter recurso para tratamento e atendimento psicossocial.

O subcomandante acatou a solicitação e a comissão solicitou que o Corpo de Bombeiros disponibilizasse um profissional da saúde para atender a família do militar.

Objetivando se inteirar do processo, no dia seguinte a comissão visitou a auditoria militar. O CEDH entrou em contato com o promotor militar que optou pela liberdade do militar. As 14h a juíza da Auditoria Militar determinou, por escrito, que o cabo fosse colocado em liberdade.




Assessoria de Imprensa

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Sargento Pereira participa de plenária pró-Constituinte para mudar sistema político brasileiro




Sargento Pereira participa de plenária pró-Constituinte para mudar sistema político brasileiro 
Movimentos sociais, ativistas, militantes políticos, sindicatos e organizações estiveram reunidos no Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, da Construção Pesada e do Mobiliário (Sintricom), sábado (22/2), para debater e somar forças visando a realização do plebiscito por uma Constituinte exclusiva e soberana para o Brasil.

O evento foi transmitido pelas redes sociais de mais de 220 municípios da Paraíba. Astronadc Pereira (sargento Pereira), que participou da elaboração da programação e faz parte da secretaria do plebiscito, afirmou que a ideia é promover mudança no sistema político brasileiro.

Sargento Pereira destacou que, além da questão envolvendo a reforma política, é preciso debater temas como o enfrentamento à corrupção; violência social e institucional; reforma nas polícias e no sistema de Justiça Criminal; qualidade da educação; mobilidade urbana; garantia da permanência na terra; direitos dos quilombolas e sem tetos; além da luta contra a violência à mulher e aos jovens.

"É a partir do embate para que ocorra um plebiscito por uma Constituinte exclusiva e soberana, capaz de mudar o sistema político, que poderemos alcançar várias outras vitorias, pois sem justiça social, sem cidadania não há promoções dos direitos humanos”, enfatizou.

Astronadc Pereira também apresentou o orgonograma da estrutura do plebiscito a ser realizado na Paraíba, e convocou todos a se juntarem neste projeto.



Assessoria de Imprensa

Sargento Pereira sugere construção de projeto de mudança para a cidade de Santa Rita

Sargento Pereira sugere construção de projeto de mudança para a cidade de Santa Rita

Astronadc Pereira (sargento Pereira) participou de uma reunião sexta-feira (21/2), no bairro Tibiri II, em Santa Rita, visando juntar forças e lideranças do PT na organização em torno do projeto político de reeleição da presidenta Dilma Rousseff e do deputado federal Luiz Couto.

O encontro, que também tratou da estruturação do agrupamento 'Mensagem ao Partido' no bairro, foi uma iniciativa dos militantes petistas Biló, da cidade anfitriã, Moreira Silva e Legal, de João Pessoa.

Pereira defendeu um projeto do PT para Santa Rita que comece pela união e dialogo entre os militantes do partido, as comunidades e a sociedade em geral.

Para ele, Santa Rita pode ser uma cidade de oportunidades e qualidade de vida. “Morei aqui 30 anos e ainda não vejo escolas com educação de verdade, iluminação pública decente, organização no trânsito e segurança. O que observo é muita escuridão, desorganização e falta de estrutura urbana, enfatizou, acrescentando: "o povo não merece este tratamento”.

Astronadc sugeriu que o grupo seja ampliado e passe a compor com outros seguimentos sociais, a fim de construir um projeto em torno da Mensagem ao Partido, e, consequentemente, para mudar Santa Rita.




Assessoria de Imprensa

Astronadc Pereira participa de instalação da Comissão da Memória, Verdade e Justiça na UFCG


Astronadc Pereira participa de instalação da Comissão da Memória, Verdade e Justiça na UFCG

Astronadc Pereira (sargento Pereira) participou na quinta-feira (20/2), ao lado de Nazaré Zenaide (professora da UFPB e integrante da Comissão Especial dos Mortos e Desaparecidos Políticos - CEMDP), alunos e militantes dos direitos humanos, do ato de instalação da Comissão da Memória, Verdade e Justiça na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Várias outras representações, a exemplo do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Pastoral Operária, Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab), ouvidoria da UFCG e da Associação dos Docentes (ADUFCG), se fizeram presentes.

A instalação da comissão nasceu a partir do II Congresso Universitário da UFCG e tem como objetivo investigar as violações de direitos humanos causadas pela ditadura militar, no período de primeiro de abril de 1964 a 1985, com consequências para a Universidade Federal da Paraíba, com reflexo direto e consequências para o campus que deram origem a UFCG em 2002.

Sargento Pereira parabenizou o corpo universitário pela instalação da comissão e aproveitou para fazer referência ao sistema político e a ditadura militar.

"A ditadura foi superada com muita dor e luta. No entanto, as instituições republicanas ainda estão a serviço de uma ditadura disfarçada e o povo brasileiro precisa promover uma profunda reforma no sistema político; no sistema de Justiça Criminal (polícia, justiça e sistema prisional), além de se esforçar para conquistar mais justiça social, cidadania e segurança de qualidade".

Pereira destacou que o Brasil ainda não tem uma polícia de estado e sim uma polícia de governo. "Queremos uma polícia cidadã, pois esta e as novas gerações não aceitam mais a violência institucional. “Queremos educação de qualidade, justiça social e cidadania para todos”, completou.




Assessoria de Imprensa

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

CONVITE: PLENÁRIA DO PLEBISCITO CONSTITUINTE NA CAPITAL - JP, NESTE PRÓXIMO SÁBADO (22/02).

CONVITE



Companheiras e companheiros, convidamos todos à participar da Plenária do Plebiscito Constituinte na Capital, JP neste próximo sábado. Vamos participar.

Veja a programação:


CONVOCATÓRIA Convocamos os Movimentos Sociais, Sindicais e Populares, Partidos Políticos, Associações de Moradores, ONG’s e todo Povo Paraibano para participar da II Plenária Estadual do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político. 

A Plenária do Plebiscito Constituinte vai acontecer nesse sábado, dia 22 de fevereiro, a partir das 08h30min no Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, localizado na Rua Cruz Cordeiro, 75, bairro do Varadouro. 


Programação Manhã 8:30 – Mística e acolhimento 9:00 – Apresentação das organizações presentes 10:00 – Analise de Conjuntura e Debate 12:00 – Almoço Tarde 13:30 – Desafios Organizativos 1. Secretaria Operativa (Local e Responsável) 


2. Repasse das Comissões: Organização, Formação, Finanças e Comunicação 3. Criação de comitês pelo estado 4. Agendas Comuns 16:00 – Encerramento Constituinte Já! P.S.: 


Será cobrada uma taxa de credenciamento no valor de 5,00 para custos de material e alimentação P.S.: Mobilize outros movimentos sociais, sindicais e populares para participar!


ASTRONADC PEREIRA DE MORAES.

Secretaria Provisória

Astronadc Pereira participa de audiência Pública na Câmara Municipal de JP em comemoração aos 34 anos do PT.


Astronadc Pereira participa de audiência Pública na Câmara Municipal de JP em comemoração aos 34 anos do PT.

Na sessão especial realizada na Câmara Municipal de João Pessoa, na manhã desta segunda–feira(17/2), foi realizada homenagem aos 34 anos do Partido dos trabalhadores.

Na ocasião Astronadc Pereira (sargento Pereira), falou para parlamentares do PT, e militância presente. Pereira fez uma analise e lembrou que o PT enfrenta grandes desafios ainda a ser conquistados. E que o Partido dos Trabalhadores precisa caminhar com os movimentos sociais e levantar as grandes bandeira de luta.

Pereira falou que a grande prioridade do PT estadual e Nacional é a reeleição da atual presidente da República, Dilma Rousseff.

Pereira criticou a violência da polícia no último dia 12 quando a polícia agiu com violência contra os Sem Terras na frente do Supremo Tribunal Federal em Brasília, onde 12 pessoas ficaram feridas. “Não podemos aceitar que a polícia reprima com violência os trabalhadores e trabalhadoras deste país. Isto é inadmissível. A ação da policia deve ser legalista, proporcional e moderada, pautou Pereira”.

Confira trechos da fala de Pereira:

Companheiras e Companheiros,

A democracia precisa entrar nos quarteis e nas estruturas da Segurança Pública deste estado e deste país para o bem de todos.

A direita no Brasil avança tentando desqualificar o nosso projeto petista e de esquerda. Ela tem avançado e ocupado espaços políticos. Uma direita sectária, revanchista, reacionária, hipócrita, utilitarista e militarista. Uma direita que tem se perpetuado no poder!

Uma direita que tenta desqualificar conquistas históricas conquistadas pelo PT e pelo companheiro Lula.

Nós enquanto petista devemos apontar as insuficiências do estado e quando for preciso devemos reconhecer as nossas deficiências e superá-las para o bem de todos os brasileiros e paraibanos. Mas podemos avançar mais. Precisamos ocupar novos espaços e promover transformações sociais para o bem do nosso povo.

A violência neste estado e no Brasil que mata, rouba, destrói e escraviza através das drogas deve ser também uma prioridade de luta do PT. A violência contra os jovens, negros, mulheres, quilombolas, crianças e idosos. A violência alcança os trabalhadores e trabalhadoras do campo.

A violência contra mulher é uma vergonha neste país. Uma violência onde o machismo estar encrustada na cultura. Mas também a violência institucional que além de ser uma violência física é também excludente.

Não podemos aceitar que a polícia reprima com violência os trabalhadores e trabalhadoras deste país. Isto é inadmissível. A ação da policia deve ser legalista, proporcional e moderada.

O PT preciso democratizar mais os espaços de poder e respeitar a paridade entre homens e mulheres.

O PT tem grandes desafios, precisamos promover uma reforma profunda nas estruturas do estado brasileiro. Reformas na polícia brasileira. A reforma no Sistema de Justiça Criminal do Brasil (Polícia, Sistema Prisional e Judiciário).

Precisamos fazer uma reforma política. E, para isso precisamos fazer um plebiscito.
O PT precisa ir para dentro dos movimentos sociais e debater os grandes temas, levantar as bandeiras de lutas. Lutas históricas do próprio PT. As bandeiras da educação como prioridade absoluta. Uma educação de qualidade. Saúde de qualidade, Mobilidade Urbana, Reforma agrária, Justiça Social e Cidadania para todos.

É neste PT que eu acredito, é na democracia que eu acredito e é na Justiça Social e Cidadania para todos que eu acredito.

Desde já convido a todos para uma plenária que discutira o plebiscito neste próximo sábado, as 08:0h no SINTRECOM, aqui em João Pessoa.

Paz, amor e Felicidade à todos
Parabéns ao PT. Obrigado.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

CEDH pede fim das prisões disciplinares na Polícia Militar da Paraíba

CEDH pede fim das prisões disciplinares na Polícia Militar da Paraíba

O Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH/PB) encaminhou ofício solicitando que o governador Ricardo Coutinho atenda às recomendações de n° 012 de 20 de abril de 2012 - resolução de cunho interministerial -, que orienta o fim das penas privativas e restritivas de liberdade para punições de faltas disciplinares nas policias militares, por considerá-las graves violações aos direitos humanos.

O ofício 020/14, protocolado no governo do estado na sexta-feira (14/2), informa que várias policias militares do Brasil já extinguiram o Regulamento Disciplinar e instituíram o seu Código de Ética sem a previsão das penas privativas e restritivas de liberdade para punições de faltas disciplinares.

A portaria interministerial sugere que os governos adequem as leis e regulamentos disciplinares que versam sobre direitos e deveres dos profissionais de segurança publica à Constituição Federal de 1988.

Os sargentos Figueiredo (5°BPM), Quime(1° BPM) e o soldado Rodrigues(7° BPM) apoiaram a decisão do sargento Astronadc Pereira - o sargento Pereira, de solicitar ao conselho as devidas providencias para que cessasse as prisões disciplinares na PM/PB.

Depois de destacar a importância do documento para os policiais militares do estado, Pereira conta que desde da criação das policias militares no Brasil que esses profissionais (praças) poderiam ser presos pelos seus oficiais, e que neste período as prisões injustas, arbitrarias e humilhantes faziam parte do dia-a-dia da caserna.

Para sargento Pereira, que integra o CEDH, deve-se considerar a real necessidade de que o estado adeque os seus regulamentos disciplinares das corporações policiais e corpos de bombeiros militares aos preceitos da Constituição Federal de 1988, "a nossa carta maior". "Mas há instituições militares em alguns estados da Federação que insiste em não respeitar a lei, a exemplo da recomendação citada", frisou.

Ele lembrou que as diretrizes 21, da 1° Conferência de Segurança Pública, indicaram que fossem feitas adequações constitucionais dos regulamentos disciplinares das Policiais Militares e dos Corpos de Bombeiros dos Estados.

Citou, ainda, o Conselho Nacional de Segurança Pública do Brasil (CONASP) que, através da câmara temática 'instituições policiais', recomendou o fim das penas privativas e restritivas de liberdade para punições de faltas disciplinares.




Assessoria de Imprensa

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Policiais denunciam abuso da juíza de Alagoinha ao CEDH e caso é levado à Corregedoria da Justiça











Policiais denunciam abuso da juíza de Alagoinha ao CEDH e caso é levado à Corregedoria da Justiça

Astronadc Pereira (sargento Pereira), que integra o Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH/PB), foi procurado, nessa sexta-feira (14), pelos cabos da Polícia Militar - Haroldo José Chaves e Jose Jair de Santana, bem como pelo soldado Tiago dos Santos Lima, e ouviu deles a seguinte narrativa:

_ Que no dia 11/02 foram presos de forma irregular pela juíza de direito, Inês Cristina, da Comarca de Alagoinha, município da microrregião de Guarabira (PB).

_ A juíza determinou ao diretor do fórum que informasse aos policiais que eles deveriam prender uma pessoa da cidade por ordem dela.

_ Ao receber a mensagem informaram que era preciso uma ordem judicial, por escrito, como determina a lei. De imediato a juíza determinou que os policiais fossem até a sua presença.

_ Entraram em contato com seu superior hierárquico e este os acompanhou até o gabinete da magistrada. Quando lá chegaram a juíza deu ordem de prisão, alegando desobediência e desacato a autoridade.

_ O tenente que estava com eles recebeu determinação da magistrada para algemá-los e cumpriu a ordem, o que gerou grande constrangimento dentro do fórum, já que apenados que estavam nas proximidades ouviram o fato. Um promotor presenciou a cena e nada fez.

- Estão sofrendo psicologicamente com o ocorrido e se sentindo constrangidos, injustiçados e desprotegidos pelo fato de terem sofrido uma prisão arbitrária.

Providências

Diante do fato, formou-se uma comissão, composta por sargento Pereira, representando o CEDH; pelo advogado da Associação dos Policiais Militares; coronel Jarlon, representando o Clube dos Oficiais; sargento Xavier; além do cabo Gilberto Silva, para acompanhar os policiais detidos até a Corregedoria da Justiça, situada no bairro Altiplano, em João Pessoa, onde eles puderam relatar toda história.

Na ocasião, Astronadc Pereira afirmou que o acontecimento foi uma clara violação aos direitos humanos, já que os policiais não poderiam e não deveria ter recebido a voz de prisão e muito menos serem algemados e colocados numa situação vexatória, humilhante e ilegal. "Os policiais não cometeram crime algum. Pelo contrario, foram legalistas ao solicitar da magistrada que a ordem de prisão fosse por escrito. É assim que deve ser. É a lei", completou.

Pereira acrescentou que mandar algemar ou permitir que pessoas no seu exercício regular da função e trabalho seja algemadas e humilhadas publicamente, sem cometer crime algum, é sem duvida um abuso de autoridade.

O representante do CEDH também achou estranho que o oficial presente tenha algemado os policiais mesmo sabendo que a ordem era irregular. "O comando da PM também deve tomar as providências legais sobre isso".

Astronadc Pereira disse que vai reunir os demais membros do conselho para acompanhar o desdobramento dos fatos, e solicitar a copia dos autos para oficiar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ ) para as devidas providência.
"O Conselho Nacional de Direitos Humanos também será provocado a pedir a providência junto ao Estado, ao comando da corporação e da Justiça paraibana, pois queremos que estes policiais tenham apoio da corporação e do governo, bem como apoio psicológico e social.

Pereira orientou os profissionais da segurança pública e da sociedade civil, que se tiverem os direitos violados, a procurem o CEDH, "que este conselho existe para todos". Ele informou que o comando da corporação ainda não se pronunciou sobre o fato.




Assessoria de Imprensa

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

A História dos Direitos Humanos no Mundo

Você sabe o que é Direitos Humanos? Antes de um conceito pré concebido entenda melhor o tema.
Veja o link abaixo.

O que é Direitos humanos? Você sabe?

Qual a diferença entre a polícia Brasileira e a polícia dos EUA

QUAL A DIFERENÇA ENTRE A POLÍCIA BRASILEIRA E A POLÍCIA DOS EUA

Os EUA possui 17 mil tipos de policias em sua grande maioria de caráter civil. Bem pagos - valorizados, organizados e consolidados na conquistas de direitos. Respeitados pelo povo americano. Sim os americanos tem policias militares, mas elas, são uma pequena parte da polícia dos EUA e cumprem papéis muito bem definidos. Aqui no Brasil as policias militares é a grande maioria, desrespeita os direitos humanos dos próprios integrantes, são desvalorizados pelos governos e pior são policias de governos e não de estado. Qual a polícia que queremos? Qual a polícia que a sociedade quer? (Astronadc Pereira). 



segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Astronadc Pereira afirma em evento da 'Mensagem' que será candidato a deputado estadual

Astronadc Pereira afirma em evento da 'Mensagem' que será candidato a deputado estadual

Astronadc Pereira, o sargento Pereira, tornou público no encontro estadual da 'Mensagem ao Partido', agrupamento petista liderado na Paraíba pelo deputado federal Luiz Couto, que será candidato a deputado estadual.

No evento, realizado sábado (8/12), no auditório do Senac/João Pessoa, Pereira afirmou que está colocando seu nome para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa para defender as bandeiras dos paraibanos, a exemplo do combate à corrupção e à violência institucional. "Enfim, lutarei para que a população se sinta muito bem representada".

Pereira falou, ainda, de sua militância e enfatizou a prioridade da reeleição da atual presidente da República, Dilma Rousseff, e de Luiz Couto.

Militantes, vereadores, secretários municipais, vice-prefeitos, membros de diretórios, lideranças de movimentos sociais de vários municípios, além de outros pré-candidatos a deputado estadual ouviram o discurso atentamente.

Também estavam presentes o deputado Luiz Couto e os convidados Charlinton Machado (presidente do PT/PB), Elói Pietá (ex-prefeito de Guarulhos/SP) e João Paulo Lima (deputado federal e ex-prefeito de Recife), que contribuíram com o debate sobre conjuntura política estadual e nacional. 

Confira depoimento do sargento Pereira na integra:

Companheiras e Companheiros,

A direita no Brasil avança tentando desqualificar o nosso projeto petista e de esquerda. Ela tem avançado e ocupado espaços políticos. Uma direita sectária, revanchista, reacionária, hipócrita, utilitarista e militarista. Uma direita que tem se perpetuado no poder!

Hoje tenta ocupar espaços que historicamente foram espaços construídos, promovidos e conquistados pela esquerda. Recentemente a direita numa manobra política assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara Federal. Uma direita que avança cada vez mais e tenta ocupar espaços de poder importantes neste país.

Com muita luta o companheiro Lula e o PT conquistaram a presidência da Republica. E hoje em vários estados do Brasil petistas chegaram ao poder.

Mas a direita tem um projeto único à perpetuação no poder pelo poder. A missão hoje desta direita é derrotar a nossa companheira Dilma. E neste intento eles buscarão o massacre e a derrota dos nossos companheiros petistas. Assim eles estarão derrotando os nossos projetos, afetando as nossas vidas e os nossos sonhos. Sonhos este de ver um Brasil melhor, mais justo, mais seguro.

Nós nos diferenciamos completamente porque o nosso projeto é ocupar espaços de poder para promover transformações sociais no nosso querido país e no nosso querido estado da Paraíba. Apontamos as insuficiências do estado e quando for preciso devemos reconhecer as nossas deficiências e superá-las para o bem de todos os brasileiros e paraibanos.

Este sistema político criado pela direita sempre serviu e estar estruturado para atender interesses das elites políticas, econômicas, sociais e culturais.

A companheira Dilma deseja um país politicamente democrático, economicamente justo e solidário. Culturalmente Plural. Ambientalmente sustentável. É por isso que defendo Dilma presidenta.

Reelegermos a companheira Dilma é avançarmos nos nossos projetos sociais. Reelegermos Dilma presidenta é uma prioridade.

Outra prioridade é a reeleição do companheiro Luiz Couto. Luiz Couto é um patrimônio ético, moral, político deste estado. É preciso estar vigilante, não podemos entregar um espaço tão bem representado. E entregarmos aquém que não tem historia. A quem quer derrotar Luiz Couto apenas por birra. A quem quer derrotar Luiz Couto para entregá-lo aos lobos. Desejam a morte física e política de Luiz Couto.

Proponho-me a caminhar uma jornada junto de todos aqueles que falam em Democracia Participativa; com todos aqueles que falam em Justiça Social; Direitos Humanos; aqueles que falam e defendem a Cidadania. E o companheiro Luiz Couto representa muito bem estas bandeiras históricas.

Eu me proponho para juntos reelegermos a companheira Dilma e companheiro Luiz Couto.

Companheiros e companheiras, precisamos fazer uma profunda reforma nas estruturas do estado brasileiro. Precisamos fazer uma reforma política. E para fazer a reforma política é necessário que façamos um plebiscito popular, para que tenhamos uma constituinte exclusiva, e soberana. Assim poderemos fazer as reformas necessárias.

Precisamos promover uma reforma na polícia. Precisamos promover uma reforma no sistema de justiça criminal do Brasil para o bem de todos.

Precisamos promover uma revolução progressista na educação, na saúde, na segurança pública, no combate a corrupção e no combate a todas as formas de violência.

Estou colocando o meu nome para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa da Paraíba para defendermos estas bandeiras. Para defender as bandeiras legitimas do nosso povo paraibano, para combater a corrupção e a violência institucional. E lutarei para que todos vocês se sintam representados.

Tenho militado na defesa dos direitos humanos, através do Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH/PB), tenho estado junto aos movimentos sociais, tenho permanecido ao lado dos companheiros e companheiras que foram para as ruas nos meses de junho e julho. Tenho participado das lutas e das discussões sobre temas e bandeiras que nós tanto lutamos.

Para mim não é um fardo. Pelo contrario, a luta e a revolução estão no meu sangue. Lutar por direitos é uma inquietação minha. Na instituição que trabalho, na minha militância e na minha vida.

Companheiras e companheiros devemos ir para dentro dos movimentos sociais compartilhar e levantar a bandeira dos movimentos populares, afinal foi o PT que também ajudou a construir estas bandeiras. Eu e os movimentos sociais defendemos a garantia de instrumentos que possibilitem a ampliação da participação de todos na política.

Eu acredito na luta por direitos, na justiça social, na cidadania, na promoção dos direitos humanos e no compromisso com todos vocês.

Abraço, amor, paz e felicidade para todas as pessoa que, como eu, defendem a verdade e a justiça.

Muito obrigado.




Assessoria de Imprensa

Astronadc Pereira soma esforços com CEDH e consegue libertar sargento preso em Cabedelo

Astronadc Pereira soma esforços com CEDH e consegue libertar sargento preso em Cabedelo

Atento no combate às injustiças, Astronadc Pereira (sargento Pereira) teve ação decisiva na soltura do III sargento José Joaquim Fernandes (matricula 517.012-5) que estava detido na 6° Cia Independente da PM/PB, sediada na cidade de Cabedelo.

A ação do sargento Pereira teve início a partir do momento em que tomou conhecimento do fato, o que o levou a fazer uma visita ao colega de farda preso e a procurar o Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH), uma vez que, de acordo com o que Astronadc escutou do detento e de seu advogado, "uma injustiça estava sendo cometida".

"Fui ao presidente do CEDH e pedi que houvesse uma reunião extraordinária para tratar desse e de outros casos. Desse momento em diante, o conselho tratou de formalizar ofícios à juíza da Auditoria Militar, ao Ministério Público Militar e ao comandante geral da Polícia Militar cobrando explicações e as providências cabíveis", relatou Pereira, acrescentando que a narrativa do advogado de José Joaquim Fernandes explicando todo o ocorrido foi determinante.

"Na terça-feira(04/02), aproximadamente às 18h, o sargento foi solto pela Justiça Militar. Eu, que integro o CEDH, e o advogado de Joaquim fomos ao quartel e acompanhamos o ato de liberdade, que considero justo e legítimo", completou.

Falando pelo conselho, Astronadc Pereira afirmou que o órgão está à disposição de todos os que se sentem injustiçados, e assegurou que "dentro das nossas atribuições e respaldados na lei estaremos atentos para que a justiça seja feita”.

Após ressaltar que os profissionais de segurança são bem vindos ao CEDH, sargento Pereira agradeceu a Justiça pela atenção e lembrou que os direitos humanos são para todos indistintamente.




Assessoria de Imprensa

domingo, 2 de fevereiro de 2014

A LUTA POR DIREITOS NAS POLICIAIS MILITARES DO BRASIL


Caminhada e ato público dos policiais militares no centro de João Pessoa (29/01/2014) foi pautado pelo sargento Pereira como ato da democracia.


Durante a caminhada Astronadc Pereira (sargento Pereira) disse que é preciso lutar por Direitos e que o Brasil precisa de uma grande mobilização por justiça social, segurança pública e cidadania.


Astronadc Pereira (sargento Pereira) disse que a sociedade precisa promover uma revolução na educação, saúde, na mobilidade urbana e na Segurança Pública do Brasil. O fim da corrupção e da violência.

 "O Brasil precisa promover uma profunda reforma no sistema policial deste país para o bem de todos", pautou Pereira.

Veja o link abaixo e confira:

policiais militares da paríba e a luta por direitos