Astronadc Pereira, é policial militar, Psicologo e professor. Mais conhecido como Sargento Pereira.

Minha foto

Um homem com sonhos e pé no chão com a certeza de que o amor e a felicidade é o combustível que nos nutri de esperanças e fé. Prefiro que não discutam comigo e sim com minhas ideias.
Paz, felicidades, saúde e fé.

Astronadc Pereira

quinta-feira, 29 de maio de 2014

CEDH debate posicionamentos da Câmara Municipal de João Pessoa

O auditório da OAB/João Pessoa foi palco, no último dia 12, de uma plenária que teve como objetivo discutir a promoção e a defesa da igualdade, respeito à diversidade, laicidade do estado, universalidade das políticas, justiça social, transparência dos atos públicos e da participação e controle social.

O evento, realizado no turno da tarde, foi organizado pelo Conselho Estadual de Direitos Humanos da Paraíba (CEDH/PB) e contou com a participação de movimentos sociais e populares; entidades; ONG´s; profissionais de diversas áreas; comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros); representantes da OAB, do Sindicato dos Jornalistas, de matrizes africanas e de várias denominações religiosas.

O debate central se deu em torno das ações da Câmara Municipal de João Pessoa que, segundo os organizadores, vem tomando posicionamentos a favor do fundamentalismo e do conservadorismo.

Os segmentos sociais manifestaram preocupação com os títulos de cidadãos pessoenses concedidos ao pastor Silas Malafaia, a jornalista Rachel Sherazade, ao senador Magno Malta e aos pronunciamentos realizados no plenário da Casa Legislativa.

“Qual a prestação de serviço que estes homenageados realizaram para João Pessoa? Qual o critério para se conceder a homenagem?”, questionaram, assinalando que a Câmara de João Pessoa deveria homenagear pessoas que tenham prestado relevantes serviços para a população pessoense e paraibana, e que respeite os direitos humanos.

Eles consideram essas atitudes um ataque a cidadania dos LGBTs, feministas, negritude, as crianças e adolescentes infratores, aos praticantes de religião afro-brasileira, aos profissionais do sexo e a dignidade da pessoa humana.

Ao término da reunião foi formada uma comissão para pensar as ações jurídicas e políticas para tratar das homenagens feitas pela Câmara.

 Assessoria de Imprensa























































Nenhum comentário: